Casos em África acima de 1.000; Nigéria impede voos internacionais

22 Mar    Vírus Corona

Os casos de coronavírus em África subiram acima de 1.000 no sábado, enquanto a Nigéria anunciou que vai fechar os aeroportos a todos os voos internacionais que chegam durante um mês no país mais populoso do continente.

Entretanto, dois chefes de Estado pareciam desafiar as suas próprias restrições de viagem para assistir à tomada de posse de outro presidente.

Angola anunciou os seus primeiros casos, o que significa que pelo menos 40 dos 54 países africanos estão agora afetados. O Congo relatou a sua primeira morte; O Burkina Faso relatou dois novos. A Somália disse que vai suspender a proibição de voos internacionais durante dois dias para que os cidadãos encalhados possam voltar para casa. E as autoridades eleitorais da Etiópia discutiram o efeito do vírus numa grande eleição nacional ainda este ano.

A proibição internacional de voos da Nigéria ocorreu um dia depois de o aeroporto mais movimentado de África, em Joanesburgo, ter impedido os estrangeiros de desembarcarem e duas grandes companhias aéreas – ethiopian Airlines e South African Airways – anunciaram cancelamentos generalizados de voos internacionais. voos.

O anúncio foi feito pouco depois de a Nigéria ter noticiado os seus primeiros casos na capital, Abuja.

A Autoridade de Aviação Civil da Nigéria disse que os voos “de emergência e essencial” estão isentos da proibição que começa segunda-feira. Um conselheiro do Presidente Muhammadu Buhari, Bashir Ahmad, disse que a Nigéria também planeia suspender todos os serviços ferroviários de passageiros a partir daí.

Enquanto Angola fechou as suas fronteiras aéreas, terrestres e marítimas esta semana, os meios de comunicação namibianos mostraram o Presidente João Lourenco na inauguração de sábado do Presidente da Namíbia, Hage Geingob. Também estiveram presentes o Presidente Mokgweetsi Masisi, do vizinho Botsuana, que esta semana suspendeu as viagens internacionais por todos os funcionários do governo. A Namíbia tem três casos.

O Presidente do Zimbabué, Emmerson Mnangagwa, também esteve presente. Anunciou um desastre nacional mesmo antes de o seu país confirmar o seu primeiro caso de vírus na sexta-feira. No sábado, o seu país anunciou o primeiro caso na capital, Harare.

África tem agora mais de 1.100 casos, informou o Africa Centers for Disease Control and Prevention numa nova atualização ao final da tarde de sábado.

O Burkina Faso tem agora o maior número de mortes de vírus de qualquer país na África Subsariana. A nação da África Ocidental tem um dos casos mais altos do continente, com 64.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *